+detalhes
  1. Página Inicial
  2. Os doentes pesquisam online – vale a pena ignorar?
Os doentes pesquisam online – vale a pena ignorar?

Os doentes pesquisam online – vale a pena ignorar?

  • 15 de Março, 2024
  • 44 visualizações

Apesar das desconfianças e receios que ainda existem, os doentes dependem cada vez mais de plataformas online para recolher informações sobre doenças, cuidados de saúde e procurar o seu próximo médico.

Esta mudança sublinha a importância de todos os prestadores de cuidados de saúde se adaptarem e garantirem que a sua presença online e estratégias de envolvimento digital satisfazem eficazmente as necessidades de pessoas, instituições e dos médicos.


Tendências de 2024 na pesquisa online de informações de saúde


A procura de informações de saúde online continua a crescer, com ênfase na transformação digital a decorrer nos cuidados de saúde no seu todo, incluindo o crescimento de dispositivos médicos wearables e no desenvolvimento da análise preditiva (ou seja, prevenção e detecção precoce) – intervenções médicas ainda antes da doença aparecer.

Esta transformação digital tem como consequência que as pessoas tenham maior preocupação e ocupem mais tempo a pensar no seu bem estar, exigindo informações mais frequentes e imediatas sobre a sua saúde.

Existe uma utilização  significativa dos motores de busca e das redes sociais para obter informações relacionadas com a saúde e sobre onde obter os cuidados necessários. A maioria das instituições já usam as redes sociais e todos conhecemos médicos que têm criado perfis para promover a sua atividade. No entanto, essa informação está dispersa, sendo por vezes dificil para o doente realizar a comparação ou encontrar o que realmente pretende.

A pesquisa que efetuamos permite-nos recomendar que os prestadores de cuidados de saúde devem melhorar a sua presença online através do investimento e atualização de perfis ativos e informativos nas redes sociais e plataformas especializadas. Por outras palavras, mesmo que neste momento ainda não pretendam inscrever-se no BestDoc, é preferível que construam uma presença online significativa.


Tendências na procura de informação sobre médicos online


Ao realizar este artigo, os dados mais recentes que obtivemos revelaram que uma grande parte das pessoas (3 em cada 4) procura online sobre médicos e locais para a realização de cuidados médicos. Destacamos portanto o papel relevante da presença online de um prestador de cuidados de saúde e a necessidade de os médicos e/ou instituições médicas serem facilmente pesquisáveis e apresentarem uma posição relevante nos resultados dos motores de pesquisa.

Muitos cépticos desconsideram ou desvalorizam a importância da internet no processo de escolha do médico ou da clínica, porque as pessoas preferem agendar a consulta por telefone. É notável que ainda hoje se verifica uma predileção importante das chamadas telefónicas no processo de conversão para um agendamento nos serviços de saúde, sendo a maioria das consultas de saúde agendadas por telefone.

O que falha no raciocínio anterior, é que agora as pessoas não vão procurar o número de telefone nas páginas amarelas ou num panfleto, mas sim no computador ou telemóvel.

Isto apenas indica que, embora os doentes iniciem a sua jornada online, o toque pessoal de uma conversa telefónica ainda influencia significativamente a sua tomada de decisão. A pensar nisto, no BestDoc colocamos os números de telefones de todos os locais de consulta/exame e permitindo a realização da chamada telefónica imediatamente ao se clicar no número.

No entanto, as gerações mais jovens preferem a facilidade de realizar uma marcação por uma app ou por email, sem dificuldades ou perdas de tempo. Nos próximos meses iremos ter algumas novidades para ajudar neste sentido.


Em resumo


A tendência para a procura online de informações sobre bem estar e saúde e a utilização de internet para a pesquisa do local para obter os cuidados de saúde continua a evoluir positivamente.

Os dados mais recentes revelam uma preferência por iniciar o processo online, especialmente devido à conveniência e à maior capacidade de personalização da informação sobre a saúde. No entanto, ainda hoje o elemento humano continua a ser essencial, como demonstra a preferência pela comunicação telefónica na finalização da marcação das consultas médica.

Todos os stakeholders, desde doentes a prestadores de cuidados de saúde, necessitam de se adaptar a esta tendência.


Referências


1.              Digital Authority Partners. (2024). Digital Transformation in Healthcare in 2024: 7 Key Trends. Retrieved from https://www.digitalauthority.me/resources/blog/digital-transformation-in-healthcare/

2.              Healthcare Dive. (2024). Top Healthcare Trends in 2024. Retrieved from https://www.healthcaredive.com

3.              Invoca. (2024). 42 Statistics Healthcare Marketers Need to Know in 2024. Retrieved from https://www.invoca.com/blog/42-statistics-healthcare-marketers-need-to-know

4.              Tebra. (2024). 11 Healthcare Marketing Trends in 2024: Digital First. Retrieved from https://www.tebra.com/blog/healthcare-marketing-trends/

5.              Cigna. (2024). Top Health Care Trends of 2024 and How They Will Impact U.S. Employers. Retrieved from https://newsroom.cigna.com/top-health-care-trends-2024

Mais artigos que podem interessar.

  • Partilhar: